NENHUMA PALAVRA SOBRE CULTURA NA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E cultura (por EDUARDO TEFFÉ)

Olá, dia desses que resolvi ler o bom material gerado na revista do Atual sobre o aniversário da cidade. Matérias interessantes , entrevistas com figuras importantes de sempre e uma série de quadrados...

ITAGUAÍ DE TERNO E GRAVATA (EM COMEMORAÇÃO AO ANIVERSÁRIO DA CIDADE)

Itaguaí mudou de identidade Está de terno e gravata Foi perfumada de substância mortal Sua história mudou, e muito Suas matas se despediram pro além Suas ilhas são a ganância do mal O povo sem rumo...

A MAIOR E MAIS CONTROVERTIDA EXPO DE TODOS OS TEMPOS!

A primeira festa Expo sob o comando de Luciano Mota merece elogios: foi provavelmente a melhor e maior de todos os tempos. A área aumentou, todos os shows foram de ponta (a ponto de encaixarem um Zeca Baleiro na Lona Cultural)...

ESTAMOS DIALOGANDO, ESTAMOS GRITANDO!!!

Há pouco mais de um mês se faz história no Brasil. Pessoas tem saído as ruas para protestar. O Rio reuniu, em sua maior manifestação, mais de um milhão de pessoas (foto). Itaguaí, a despeito dos descrentes e boateiros...

#VOLTADOAGOSTODASARTES

O evento de Cultura independente "AGOSTO DAS ARTES"anunciou sua volta (http://agostodasartes.blogspot.com.br/) E pra começar já anunciou a programação de música em parceria com a EMMAF ,com recitais de diversos instrumentos nos dias 15,22 e 28 de agosto sempre às 19h...

sábado, dezembro 31, 2011

O dinheiro que vem do mexilhão

 Novo curso de beneficiamento em maricultura de Itaguaí (RJ) oferece renda extra a pescadores  

Maricultores e pescadores de Itaguaí agora têm mais uma oportunidade de geração de renda para o fim do ano. A Secretaria de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca (Semaap) do município começou a oferecer, no mês de dezembro, o curso de beneficiamento de mexilhão. Cerca de dez pescadores, que trabalham no mar de Mangaratiba e nas praias de Coroa Grande e Ilha de Quatiquara, em Itaguaí, já foram beneficiados. As aulas abordam técnicas de boas práticas de fabricação, lavagem e manuseio do molusco marinho, além de seu cozimento, desconchamento, salmouragem, defumação e esterilização dos vidros para estocagem e conserva. No início de 2012, serão iniciadas novas turmas, com maricultores de Itaguaí, Angra dos Reis e Paraty.
Com o curso, os maricultores adquirem conhecimentos que agregam valor ao produto, aumentando assim a renda familiar e criando novos nichos de mercado. É o que afirma a diretora de Pesca de Itaguaí, Priscila Massi. “Além de incentivar a maricultura na cidade como uma alternativa de renda, ainda preserva os estoques naturais dos recursos pesqueiros”, afirma Massi. Em Itaguaí a produção de mexilhão se dá por meio do cultivo em cordas mexilhoneira e por extração.
Para que pescadores de locais mais distantes como a Ilha da Quatiquara possam ter acesso ao curso, a Semaap ainda disponibiliza uma embarcação para transportá-los até a Ilha da Madeira. Lá, uma kombi espera por eles para conduzi-los até o Centro de Capacitação e Beneficiamento de Pescado Nery Ignácio Coelho, localizado na sede da Semaap, onde acontecem as atividades. É o caso do maricultor Ermínio Nunes, 55 anos, que participou do curso e já pensa em movimentar outros pescadores para implantar um centro de beneficiamento de mexilhão na ilha.
“A partir de janeiro, vamos nos reunir, pensando em criar esse centro”, diz Nunes, acrescentando que, embora esteja aposentado, poderá ampliar sua renda com os produtos derivados do molusco: “O curso me ajudou a perceber que uma bandeja de 0,5kg de mexilhão sai a R$10, mas quando ele está defumado, esse valor pula para R$60”. De acordo com ele, o apoio da Semaap tem sido essencial para que a comunidade da Ilha de Quatiquara desenvolva sua atividade profissional. “A pesca tem se tornado difícil desde o início das grandes obras próximas ao Porto de Itaguaí. Assim, a gente depende de transporte e do auxílio da prefeitura”, afirma.
            O maricultor Ermínio Nunes é apenas um dos que se beneficiou dessas aulas, que voltadas para outros pescadores que atuam principalmente nas águas do município: Ilha de Quatiquara, Coroa Grande, Ilha dos Martins, Ilha da Madeira, além dos interessados do Canal do Trapiche, Ponte Preta e Rio da Guarda. É preciso juntar um grupo de pelo menos dez pescadores para abrir turma. O material para a aplicação do curso é fornecido gratuitamente pela própria Semaap. Outras informações pelos telefones: (21) 2688-1548 / (21) 2688-8633.

Fotos: Manuelle Massi / Semaap Itaguaí