sábado, janeiro 07, 2012

Uma Desculpa, uma Notícia, um Protesto e um Conselho

Primeiramente, quero me desculpar com a jovem Sra. Ariane, mãe da bebe Talia – de apenas 7 meses de idade – moradoras do bairro do Engenho,  pelo atraso de quase 24 horas para fazer a postagem desse texto, ou melhor, desse meu protesto.

Explico e justifico: Ontem ao chegar do Rio, desembarquei no centro de Itaguaí e peguei uma Kombi para vir para casa. Ali encontrei a Ariane com a sua bebe, que trazia um algodão no ouvido.  Comecei a brincar com a bebe e perguntei à mãe o por quê daquele algodão.

Ela estava vindo da UPA, onde levara a criança com dor de ouvido para ser atendida e medicada. Lá chegando, contou-me ela, o único que puderam fazer foi aplicar uma injeção de dipirona, pois na Unidade não havia ototoscópio (é aquele aparelhinho que os otorrinos usam para examinar internamente o ouvido) e não poderiam medicar a menina com um remédio específico, já que não podiam diagnosticar o que estava acontecendo no ouvido da Talia.

O caso daquela mãe com aquela criança me entristeceu, me indignou, e prometi que chegando em casa iria postar essa notícia nos grupos que estamos acostumados a escrever aqui em Itaguaí, freqüentado também por políticos influentes e por vários candidatos a vereador dispostos a mudar toda essa política posta em prática na cidade. Infelizmente, ao chegar em casa não havia energia, resultado de algum conserto que a Light estava fazendo e, quando a energia voltou, já passava das 18.30h. Eu não teria mais tempo para cumprir a promessa feita a jovem mãe Ariane ontem, mas faço-o hoje, muito a contragosto, devo confessar, por tratar-se de uma reclamação da população já feita aqui e conhecida de todos os moradores da cidade, mesmo daqueles que não necessitam ou dependam do serviço médico prestado na cidade. Reclamação repetida, e que até agora não encontrou eco na boa vontade de nenhum vereador, ou candidato a vereador (era uma boa chance de mostrar que está disposto a trabalhar pela população), nem líder ou que se diz líder comunitário, que o fizesse mover-se para buscar uma solução junto à autoridade competente. No caso, em primeira instância, creio eu, o senhor Secretário de Saúde do Município.

Senhores, “é uma vergonha”, como bem diz o Boris Casoy!

O ex-presidente dos Estados Unidos, Ronald Reagan, disse certa vez que “o governo é como um bebê: um canal alimentar com um enorme apetite, numa ponta, e nenhum senso de responsabilidade na outra”. É a mais pura verdade!

O governo municipal de Itaguaí junta-se com o estadual do Rio de Janeiro, por questões eleitoreiras montam uma UPA em nossa cidade, retiram a responsabilidade dos atendimentos de urgência do único hospital que havia e que já não era essas coisas que se podia considerar como primor de atendimento, tanto pessoal como técnico, e jogam os doentes da cidade num prédio de atendimento para enfermos que não possui um simples ototoscópio, aparelho que qualquer estudante de medicina, às vezes antes mesmo de começar a estagiar, já possui.

Sabemos que todo governo é dirigido por mentirosos, e nada do que ele diz é digno de crédito, mas por outro lado, temos os vários candidatos a mentirosos futuros, que no presente poderiam exercer sua função de líder de uma comunidade ou até mesmo sua cidadania e se fazer notar nesse momento, organizando o povo, organizando comissões junto à suas comunidades e fazerem (no mínimo) manifestações de protestos com a população junto aos vários setores do governo que está sendo mal administrado.

Não interessa e os governantes não temem falsos líderes, dom Quixotes que se apresentam para fazerem justiça sozinhos, que se levantam como porta vozes das massas e saem vibrando “suas espadas”, protestando contra tudo e todos, mas não tomam uma atitude realmente digna de um político, como se apregoa.

A todos esses gostaria de adverti-los que política se faz COM o povo e PARA o povo. Os grandes líderes, que se tornaram conhecidos na história e foram úteis à sua comunidade, sempre estiveram acompanhados do o POVO. Suas reivindicações, seus protestos, seus apelos contra injustiças, contra corrupção, contra tudo que era hipocrisia era feito juntamente com o povo presente. A foto no jornal, na revista, na TV; suas falas onde estivesse a mídia, eram veiculadas, editadas com a massa e tinham o aval deles, dos membros de sua comunidade.

O meu protesto é dirigido também contra esses falsos líderes; esses Quixotes (a maioria deles sem sequer um Sancho Pança e muito menos um “Rocinante” que lhes dê conselhos ou montaria), que assim como os governantes têm medo da massa, pois o que querem é apenas ter seus nomes publicados na imprensa como os “grandes paladinos” da nação ou de suas comunidades.

Dos componentes da Câmara Municipal de Itaguaí já sabemos que nada podemos esperar. Isso ficou provado, para aqueles que ainda tinham alguma esperança nesse ou naquele vereador, nos últimos acontecimentos do final do ano 2011.  Principalmente os que se dizem de oposição, logo, esses são os que deveriam estar pressionando o Executivo para investir nas áreas de Saúde, tão carente em nosso município, de Educação e tantas outras.

Dos que hoje se apresentam para formar parte no legislativo: seja por mero oportunismo (aqueles que querem apenas uma boquinha), seja por acreditar que podem realmente mudar alguma coisa, fica a advertência: Sozinhos vocês não fazem nada, não serão ninguém. Aos candidatos evangélicos, nesse ponto a advertência é bíblica. É hora desses idealistas provarem que querem realmente mudar alguma coisa. Convoquem e organizem o povo para manifestar-se, reivindicar, principalmente esse da área da Saúde, que é o de maior urgência no momento e é justamente onde a população está órfã. Comecem a pensar, desde já, seus gabinetes itinerantes.

Façam política organizando o povo em torno de si, manifestem-se com o povo, pois é o povo e somente ele que os governos temem.

E isso serve também para os atuais vereadores, se é que restou alguma dignidade naquela casa. Que tomem à frente, pressionem o Executivo para esse gravíssimo problema da saúde em nosso município, e que dêem uma solução para a saúde, para o atendimento dos necessitados, adultos e crianças da cidade. Assim como fez o vereador Marcio Pinto para solucionar o problema do trânsito caótico em que se encontrava a cidade há algum tempo, façam isso também! Sejam os tais vereadores da antiga oposição ou os da base de sustentação do governo municipal. Para isso vocês foram eleitos também: para levar esse tipo de problema ao conhecimento do Executivo e pressionar para a solução.

Reações:

0 comentários: